• Almanza

Quais são os principais desafios da gestão de frotas?



Fazer uma boa gestão de frotas é crucial à empresa. Assim, os custos operacionais podem ser reduzidos há um ganho de competitividade. Além disso, a companhia ainda consegue prestar um serviço de qualidade ao cliente. A dúvida é: quais são os principais desafios?


Existem desafios mais genéricos e, como em todo setor, outros mais específicos que devem ser identificados em cada negócio. A falta de controle dos indicadores, os processos de logística ineficazes e o risco de roubo (do veículo ou da carga) são alguns dos principais. Em razão disso, você precisa ter um bom plano e administrar bem.


Neste artigo, reunimos informações sobre o tema e dicas para enfrentar os principais desafios na gestão de frotas. Portanto, leia com atenção aos próximos tópicos!


Falta de controle dos atuais resultados


Algumas vezes, gestores são tendenciosos ao apontar erros que ocorrem no ambiente externo e, portanto, têm pouco controle. O problema é que dentro da própria empresa há desafios que devem ser confrontados. A falta de indicadores é um dos principais.


Reflita sobre a seguinte questão: quais indicadores de desempenho na logística você acompanha? É crucial monitorar a atual performance para identificar pontos críticos, assim como superá-los. Confira alguns dos principais indicadores para sua frota:


  • percentual de entregas dentro do prazo;

  • consumo médio de combustível;

  • quilometragem dos atuais caminhões;

  • total de acidentes no trabalho.


Quanto mais você conhece os atuais resultados obtidos, mais será capaz de criar boas estratégias para crescer no mercado. Por outro lado, administrar no escuro precede uma série de problemas que só agravam a logística, mitigando sua competitividade.


Pouca produtividade nas entregas


Ainda falando do ambiente interno, outro problema recorrente é a falta de produtividade. Muitas empresas não produzem a metade do que poderiam, seja pela falta de motivação dos empregados, seja pela ausência de processos funcionais.


Microsoft entrevistou 38 mil profissionais de diferentes áreas e diferentes países e descobriu que cerca de 17 horas semanais não improdutivas no trabalho. Outra pesquisa afirma que só 39% do expediente são produtivos, muito abaixo do ideal. E em sua organização, a produtividade está adequada ou deve ser maior?


É crucial encontrar meios de estimular a equipe que está diretamente envolvida com a frota — motorista, auxiliar, supervisor etc. É possível estabelecer metas desafiadoras, remunerar por produtividade ou até oferecer benefícios diferenciados.


Controle adequado dos gastos


Toda empresa ou setor de logística deve ter um adequado controle do seu orçamento de trabalho. Quando os gastos são elevados, o lucro e a rentabilidade da empresa são afetados, tornando-a menos saudável e competitiva no mercado.


O problema é que controlar os gastos nem sempre é fácil. Afinal de contas, os custos de operação são elevados. Além disso, há uma série de tributos — taxas, impostos e contribuições — que a empresa deve arcar. A saída é pensar de maneira estratégica e reduzir todos os custos que não contribuem para o aprimoramento do negócio.


Para tanto, divida seus custos em duas categorias: uma estratégica (capaz de agregar segurança e aumentar a produtividade) e outra não estratégica (importante à existência do negócio, como os impostos ou materiais de limpeza). Depois, busque mitigar aqueles que não são estratégicos.


Inexistência de processos de controle e de manutenção


A ausência de processos claros é um grande problema e, até certo ponto, pior do que os outros citados. Quando a equipe não sabe exatamente o que fazer, além de perder produtividade, corre o risco de enviar mercadorias erradas e deixar de revisar a frota.


Para ficar claro, um processo é uma sequência de práticas com um objetivo específico. Imagine a manutenção da frota: envolve a vistoria antes e despois das entregas, a emissão de OS (ordem de serviços) e a realização de manutenções pontuais. Se os processos não forem seguidos, torna-se muito mais provável a ocorrência de erros.


Por esse motivo, uma ótima dica é criar fluxogramas aos processos mais importantes e compartilhá-los com o time. E mais: fazer vistorias contínuas para verificar se tudo está sendo seguido até que se crie o hábito desejado. Logo, todos são beneficiados.


Segurança dos condutores


Até agora falamos de bens materiais. Esses são essenciais ao negócio, mas caso aconteça algo podem ser substituídos. Um desafio maior e mais importante é garantir a segurança do condutor do veículo. Essa deve ser uma preocupação primária.


Infelizmente, são mais de 700 mil acidentes de trabalho por ano só no Brasil, sendo muitos de áreas operacionais como a logística. Portanto, é preciso se adaptar a todas as medidas de segurança para os motoristas, auxiliares e demais profissionais. Além disso, é crucial oferecer os instrumentos certos à preservação da saúde no trabalho.


Existem muitos benefícios que podem aumentar a percepção de segurança. Um ótimo exemplo é o plano de saúde, que permite o tratamento médico em todo o Brasil. Outro é o seguro de vida, que oferece proteção financeira para entes queridos que dependam diretamente do profissional.


Risco de roubo dos veículos ou de cargas


O investimento para ter uma frota é considerável. Cada veículo tem um valor elevado e perdê-lo pode desestabilizar as finanças da empresa ou, no mínimo, afetar a produtividade diária. O problema é que os casos de roubo são cada vez mais comuns!


O número de cargas roubadas aumentou 86% e custou mais de R$6 bilhões, só entre 2011 e 2016. As ocorrências de roubo de veículos também estão crescendo, resultado da insegurança pública e da falta de monitoramento das estradas. Portanto, é crucial encontrar estratégias para assegurar a proteção do patrimônio da empresa.


O rastreamento do veículo é uma possibilidade, mas certamente não inibe a ocorrência de roubos. Nesse sentido, o mais recomendado é contar com o seguro da carga e do veículo, objetivando cobrir eventuais prejuízos ligados ao roubo ou até aos acidentes decorrentes das más condições da estrada.


Existem muitos desafios na gestão de frotas, mas eles podem ser contornados para garantir a construção de um negócio bem-sucedido. Então, controle os indicadores, reduza os gastos não estratégicos, crie processos funcionais e conte com um seguro para a equipe, o veículo e a carga transportada!