• Almanza

Dia Nacional do Trânsito: entendendo sua real importância



Você sabia que, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a chance de uma pessoa ter um acidente fatal no trânsito é maior do que, por exemplo, a chance de ser vítima de câncer? Surpreendente e assustador, não? O trânsito brasileiro é considerado bastante problemático, principalmente quando levamos em conta a quantidade de acidentes e, consequentemente, de vítimas.


Em razão de dados como o citado anteriormente é que o Dia Nacional do Trânsito, comemorado em 25 de setembro, foi criado. A data foi promulgada por meio da lei nº 9.503, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) no ano de 1997, e surgiu para aumentar o rigor das fiscalizações das vias de tráfego do Brasil.


Basicamente, o principal objetivo da lei era diminuir o número de acidentes que aconteciam no país. E, para que isso fosse possível, o Dia Nacional do Trânsito permitiu estabelecer uma campanha intensificada para conscientizar as pessoas sobre o comportamento que tinham ao utilizarem veículos ou ao agirem como pedestres.


O trânsito brasileiro é considerado violento


Ainda de acordo com dados da OMS, o trânsito brasileiro é o quarto mais violento do continente americano. Segundo relatório divulgado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), acidentes de trânsito causam 5 mortes no Brasil a cada 1 hora. Trazendo para um cenário mais amplo, cerca de 1,25 milhão de pessoas morrem, no mundo, por ano em acidentes de trânsito, e as vítimas geralmente são pedestres, ciclistas e motociclistas.


Por números tão alarmantes como esses, o governo brasileiro tem adotado medidas diversas para diminui-los, o que inclui a realização de campanhas para conscientização da população e implantação de medidas como a “Lei Seca”, que oferece tolerância zero para condutores que estejam dirigindo sob efeito do álcool, por menor que a quantidade ingerida possa ser.


As principais causas de acidentes no trânsito


Existem outros motivos, além do consumo de álcool, que aumentam o número de mortes no trânsito. Abaixo, citamos os principais:


  • Imprudência de quem dirige (após consumir bebidas alcoólicas ou enquanto faz uso do celular, por exemplo);

  • Falta de conhecimento das leis de trânsito;

  • Falta de revisão nos veículos;

  • Sinalização precária nas vias;

  • Falta de conhecimento da sinalização;

  • Ruas e estradas em condições precárias.


Faça de suas ações conscientes um hábito


Após ler até aqui, você percebeu o quanto o trânsito pode ser violento e causar estragos inimagináveis em sua vida e de quem você ama. Por isso, neste Dia Nacional do Trânsito e em todos os outros, escolha se preservar e também todos os que estão ao seu redor. Opte pela segurança em toda e qualquer situação, pois a vida vem primeiro.


Até a próxima!