• Almanza

Compreenda o que são os programas de saúde in company


O cuidado com a saúde dos colaboradores é uma atividade que demanda importantes esforços da área de Recursos Humanos da empresa. Não é por menos. A gestão eficiente da qualidade de vida e do bem estar dos funcionários tem efeitos consideráveis tanto na produtividade quanto nos controle dos custos com planos de saúde e com cuidados médicos.


O desenvolvimento de programas de saúde in company é uma boa alternativa para aperfeiçoar estes resultados. Eles permitem direcionar esforços para as necessidades e pontos fracos do público específico da empresa, personalizando as ações de conscientização e engajando os colaboradores nas iniciativas.


Mas você sabe como os programas de saúde in company funcionam? Confira neste artigo de que forma eles podem auxiliar sua empresa e qual a melhor forma de implementá-los.


O que são os programas de saúde in company


O foco principal dos programas de saúde in company é a prevenção primária de ocorrências as quais os colaboradores de uma empresa estão expostos. Deles se espera eliminar ou reduzir a incidência de doenças crônicas ou outros males que possam comprometer a produtividade da organização.


Além de comprometer a produção, estas ocorrências ocasionam o aumento dos gastos com tratamentos médicos e cuidados paliativos com os colaboradores. A elevação dos custos com os planos de saúde é um dos reflexos desta situação.


Benefícios da boa gestão de saúde corporativa


Os programas in company integram um rol de estratégias que devem ser adotadas para a manutenção da qualidade de vida dos colaboradores. Os benefícios para a organização vão além do controle dos custos da apólice de saúde que, por si só, já justificariam os investimentos na área.


A quebra na produtividade ocasionada por acidentes de trabalho ou por doenças ocupacionais pode ter fortes reflexos nos resultados da organização. Problemas de saúde estão entre as principais causas do absenteísmo, que são as ausências ao trabalho que comprometem a produção de um colaborador.


Doenças e distúrbios diversos também podem estar por trás dos casos de presenteísmo, quando o colaborador, mesmo presente ao local de trabalho, não consegue desenvolver suas atividades de forma minimamente satisfatória.


E há ainda o aspecto legal que é preciso considerar ao avaliar os benefícios da gestão da saúde corporativa. Isso porque as empresas devem cumprir a exigência legal de manter equipes de saúde e segurança no trabalho. O descumprimento desta norma pode ser fonte de passivo trabalhista para organização.


Mapear o público interno é o primeiro passo


Conhecer exatamente o perfil dos colaboradores da empresa e identificar quais são os riscos a quem eles estão expostos é o primeiro passo para elaborar um programa de saúde in company eficiente.


Para isso é necessário realizar um diagnóstico que permita detalhar quais as demandas da equipe no que se refere à saúde e a qualidade de vida. Desta diagnose surgirão diferentes grupos de risco, que orientarão o planejamento das frentes para onde o programa deverá direcionar-se.


Assim é possível traçar algumas variáveis essenciais para o desenvolvimento de cada ação, como o público alvo, objetivos, metas, recursos necessários e indicadores para o acompanhamento.


Ao final do ciclo, a empresa deve conseguir medir de forma clara não apenas os resultados clínicos das iniciativas, mas também os seus resultados financeiros por meio de indicadores como o Retorno sobre o Investimento (ROI), o Valor Presente Líquido (VPL) e a Taxa Interna de Retorno (TIR).


Ferramentas e iniciativas variadas


Com duração média de 12 meses, os programas de saúde in company devem ter metas claras e objetivos desafiadores, porém realizáveis. Mapeados os perfis dos colaboradores e os riscos a que eles estão expostos, a montagem do programa de saúde in company pode lançar mão de diferentes ferramentas para atingir os objetivos propostos.


Assim, desde o encaminhamento para algum tratamento clínico com um profissional especialista até o incentivo a adoção de novos hábitos podem ser iniciativas implementadas. Ações simples, como convênios com academias de ginastica ou a inclusão de cardápios saudáveis na alimentação fornecida na empresa podem gerar excelentes resultados.


Férias extras aos não fumantes


A Piala Inc, empresa de marketing japonesa, por exemplo, vem obtendo sucesso no combate ao tabagismo com uma iniciativa eficaz: ela concede seis dias extras de férias aos colaboradores que abandonarem o cigarro.


A medida não teve impacto negativo na produtividade da organização. A partir do diagnóstico de que para cada cigarro os colaboradores fumantes perdiam 15 minutos de trabalho para sair do prédio, as férias prolongadas de quem largou o cigarro foram compensados.


De acordo com a empresa, após três meses do inicio da ação, 30 colaboradores já estavam habilitados a desfrutar das férias prolongadas. E quatro deles haviam abandonado em definitivo o cigarro.


Resultados dos programas de saúde in company


Com iniciativas focadas nos públicos da empresa e em suas demandas específicas, é possível projetar resultados práticos dos programas de saúde in company para os seus colaboradores. O incentivo a hábitos saudáveis, por exemplo, é uma frente de atuação que pode ter bastante impacto na melhoria do bem estar e qualidade de vida dos colaboradores.


O simples fato de desenvolver ações voltadas para a saúde dos funcionários já pode ser suficiente para gerar impactos positivos. Perceber a preocupação da organização com seu bem estar e com sua qualidade de vida faz com que o colaborador sinta-se prestigiado, reforçando seu sentimento de pertencimento à organização.


Isso desperta sua motivação e seu engajamento, essenciais para a manutenção de altos índices de produtividade. Além disso, essas iniciativas reforçam a employer branding da corporação.


De forma prática, após a implantação de programas de saúde in company, a organização deve verificar uma redução no absenteísmo, crescimento nos níveis de engajamento dos colaboradores, a redução das demandas por tratamentos farmacêuticos e no número de consultas e tratamentos médicos, reduzindo a sinistralidade do plano de saúde corporativo.


Estes são alguns dos benefícios da adoção de programas de saúde in company. Lembre-se que o planejamento e o mapeamento dos públicos são essenciais para o sucesso desta iniciativa. Não se esqueça, também, que os cuidados com a saúde dos colaboradores de uma organização deve ser um processo contínuo, com foco no bem estar e na qualidade de vida.


Gostaria de saber mais sobre gestão de saúde corporativa? Então assine nossa newsletter e recebe nossas novidades!